• O Trabalho

Fonte Luminosa: as águas coloridas brotam do fundo da Terra para dentro de nós!

Paró Ferreira (*)



Fonte Luminosa

Durante o dia ela dorme.

Ao anoitecer começa a se espreguiçar

quando o menino a desperta como que

a fazendo brotar com pequenos jatos,

num espreguiçar vagaroso

trazendo suas águas lá do fundo da terra...


Cada gota começa devagar e vem, vem, vem...

Traz os pequenos filetes

que se agrupando, explodem no alto.

Garoam por tudo ali.

Juntam-se, colorem.

Fazem os olhos brilharem.

Não vão tão alto, porém quando se espalham...

Pingam e respingam nas proximidades

os espectros multicoloridos,

as gotas mais refrescantes.


Ainda hoje

se mostra majestosa e nos faz recordar, respingam e inundam

as mais ternas lembranças do tempo vivido,

em sua companhia,

das voltas do footing, dos “flertes”,

e dos namoricos escondidos dos pais.

Da M3 (Alto-falante que ficava no centro do jardim)

acalentando as voltas e revoltas

com músicas afetuosamente oferecidas

Que gostosa saudade!


A Fonte Luminosa, se mantém imponente

no centro

eternizando o que se foi,

alimenta os desfrutes d´alma,

jorra as água dançantes

e as luzes continuam coloridas,

sacia as nossas sedes,

permeando as nossas trajetórias,

iluminando nosso ver, sentir

reverberam as melhores energias,

fazendo mais gostoso o viver, o reviver

por meio do encantamento de suas águas!




(*) Paró Ferreira (manhã fria do outono de 2020).

25 visualizações
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram

© 2020 por O Trabalho

site construído por MOHAP Digital, by @rerobazza